DEPOIMENTO

CAROLINA STOLF

Não desista! Não se conforme!

Faça tudo o que puder, com sensatez. 

Me chamo Carolina, tenho 29 anos e desde que nasci era esperado que poderia desenvolver a Retinose Pigmentar (RP). A doença degenerativa da visão passa de geração em geração em minha família: bisavô paterno; avó paterna; pai; tios e, mais tarde, irmã e primos também foram diagnosticados. 

Por volta dos meus 15, percebi que não enxergava como meus amigos e precisava de uma mãozinha amiga para me guiar em locais de pouca iluminação. Para minha felicidade, várias mãozinhas me foram oferecidas por bons, e hoje, velhos amigos, alguns dos quais só foram entender recentemente o porquê. 

 

Até meus 25 a RP não me chamava muito a atenção, por vezes era até ignorada e não admitida por mim, apenas lembrada nos locais escuros e nos exames de campimetria computadorizada que realizava anualmente. Após 10 anos de exames, o antes e depois dos tons de cinza mostraram o avanço da periferia cinza claro para o cinza escuro.

 

Apesar de meu olhar como arquiteta e urbanista para as questões de acessibilidade enquanto aprofundava meus estudos em desenho universal no mestrado, não me encarava como uma pessoa com deficiência visual. Foi apenas após amadurecer e perceber a deteriorização da visão, que no início dos estudos para o doutorado, fui admitir meu foco na cegueira e baixa visão.

 

Após o diagnóstico dos primeiros sinais de catarata aos 25 e uma batida de carro em consequência da notícia, tive realmente medo de perder minha visão.

 

Incomodada com os sinais de cansaço visual e, por vezes, visão tubular, moscas volantes e clarofobia - não apenas decorrentes da RP e catarata, mas também pela exaustão ocular que as horas de leitura e em frente ao computador acarretavam, foi que em 2015 comecei minha busca pela cura.

 

Quem busca, ACHA! Eternamente agradecida, não por acaso, encontrei um vídeo da Talita Muniz no YouTube, e foi aí que as portas se abriram. A partir de seus depoimentos e busca por tratamentos, soube do trabalho da terapeuta ocupacional Tatiana Gebrael com tratamentos para erros de refração e patologias oculares, com ampla divulgação de uma série de exercícios visuais, os quais foram desenvolvidos por Meir Schneider, baseado no método do médico oftalmologista americano Willian Bates.

 

Após curso de vídeo-aulas oferecido pela terapeuta e participação em evento com o próprio Meir, foi que o medo de perder a visão foi embora e tive a certeza que eu poderia fazer algo por mim mesma e não precisava ser refém da genética.

 

Em pouco tempo de prática dos exercícios a clarofobia desapareceu e os óculos de sol, que antes eram imprescindíveis mesmo em dias chuvosos, agora poderiam ser dispensados para apreciar a luz do dia.

 

Poupar a visão do uso excessivo das telas, relaxar a musculatura da testa e ombros, encaixar os exercícios na rotina, apreciar a paisagem e valorizar a visão que tenho foram algumas das lições aprendidas e colocadas em prática.

 

Em 2016, também através da Talita, soube que estavam "recrutando" pessoas com Retinose Pigmentar de qualquer lugar do mundo para participar de um experimento na clínica AcuVision do médico especialista em oftalmologia pela medicina chinesa, Andy Rosenfarb, em Westfield, NJ, EUA. O chamado TES (Transcorneal Electric Stimulation) consiste em uma micro fibra (cerca da metade da espessura de um fio dental) que fica sobre a córnea (globo ocular) e outros pontos fixados ao redor dos olhos, anexados a eletrodo de baixo nível (como aparece nas fotos). A ideia do estudo, que durou 2 semanas (6 sessões intercaladas) era testar a eficácia do tratamento, no intuito de estagnar o processo degenerativo e enviar estímulos constantes para que as células não "morram", assim como despertar as "adormecidas". 

 

Como experiência, percebi que na primeira semana a visão periférica clareou levemente e quando um objeto pequeno caia no chão, localizava-o rapidamente, o que antes demorava muito mais tempo, ou até mesmo não era possível. Porém, no último dia de sessão, levei um grande susto, o qual não me encorajou a continuar com esse tratamento no futuro: levei um choque, que me fez pular da maca e gritar pelo médico, que rapidamente readequou a intensidade e normalizou a situação. Após a sessão, dormi profundamente o resto do dia, em uma intensa exaustão ocular, corporal e mental. Apesar de não ter ocorrido nenhum tipo de sequela, pelo contrário, ter se apresentado um tratamento promissor, não quis dar sequência à técnica.

 

Como um presente, a ida aos EUA me despertou para a especialidade do médico americo: acupuntura para os olhos. Após ler suas publicações e saber do tramento já realizado pela Talita nessa técnica oriental milenar, quando retornei ao Brasil busquei o mais experiente acupunturista de minha cidade: Dr. Hsiao Meng Chung.

 

Apesar de sua descendência oriental e larga experiência com acupuntura, o Dr. Chung ainda não havia tratado pessoas com problemas oculares. Todavia, conhecedor dos pontos que pudessem levar circulação sanguínea e proporcionar equilíbrio corporal iniciou meu tratamento, que começou com uma vez e chegou até quatro sessões na semana. 

 

Através de contato realizado em Westfield, conheci Moh Jetha, um senhor de Londres com Retinose Pigmentar correndo contra o tempo na busca da cura. O novo amigo me relatou sobre outra clínica, localizada em Vancouver, no Canadá, com o Dr. Yu, especialista em acupuntura e ervas medicinais para melhorar a visão de pessoas com Retinose Pigmentar. Sua técnica conta com centenas de depoimentos de pessoas que melhoraram enormemente sua capacidade de enxergar. Moh realizou seu primeiro tratamento e a sua experiência foi muito positiva. 

 

Através dos relatos do amigo RP e fotos dos pontos de acupuntura aplicados em Vancouver, iniciei sessões com outra médica acupunturista na mesma clínica, Dra. Graciela Pinto. Intercalando as sessões do Dr. Chung, Dra. Graciela passou a fazer aplicações de agulhas focadas na cabeça e rosto, baseada em sua formação e análises sobre as informações dos pontos aplicados no Canadá.

 

Em 2017, já em contato com uma rede de pessoas com Retinose Pigmentar do mundo inteiro, soube de uma terceira clínica também especialista em acupuntura para os olhos, localizada na Dinamarca, e que também possui centenas de relatos de pessoas que melhoraram consideravelmente a visão.

 

Ainda não tive a oportunidade de realizar os tratamentos no Canadá e na Dinamarca, mas sem dúvida, farei-os assim que possível. Ficou muito claro para mim a eficiência da acupuntura para a visão, assim como diversas outras patologias do corpo e da alma. Buscaria essa técnica para onde fosse!

 

Atualmente, estou estudando na Bélgica e, como não poderia ser diferente, busquei uma acupunturista, que apesar de não ter experiência com problemas oculares, está me proporcionando relaxamento ocular semanal. Como novidade, ela aplica o chamado Moxa, algo que havia visto no Brasil, mas em outro material, utilizado para a limpeza dos chackras. O Moxa, consiste em um charuto de artenísia, uma erva medicinal, o qual tem queimada sua ponta e aplicado aquecido sobre a pele ao redor dos olhos e testa. Estou muito satisfeita com o efeito relaxante do Moxa, principalmente nos musculos da testa, constantemente tensos. É um novo recurso portátil auto-aplicável, que assim como a acupuntura, adotei como imprescindivel no meu tratamento contínuo para a RP.

 

Ao fim, para quem chegou a leitura até aqui, quero dizer para todos que possuem essa doença: Não desista! Não se conforme! Faça tudo o que puder, com sensatez. Como dizia um querido instrutor de Yoga: Sorrir é o mais importante! Alimentação e exercícios são muito importantes, mas pode ter certeza que manter o equilíbrio e estar de bem com a vida, com o sentimento de agradecimento, deixará você aberto para receber a cura. 

 

Apesar de sabermos que é possível ser feliz, trabalhar, estudar e viver sem a visão - como diversos exemplos de amigos cegos totais que tenho, acredito que quem nasceu enxergando não quer perder esse sentido que nos traz tantas possibilidades de apreciar a beleza do mundo, da natureza, dos animais, das cidades e de tudo aquilo que os demais sentidos não conseguem suprir na integralidade.

 

Faça sua parte e Boa sorte!"

Galeria de fotos

Terapia TES em Westfield / NJ

Terapia TES em Westfield / NJ

Terapia TES em Westfield / NJ

Terapia TES em Westfield / NJ

Exercício Visual - Sunning

Exercício Visual - Sunning

Exercício Visual - Sunning

Exercício Visual - Sunning

Exercício Visual - Palming

Exercício Visual - Palming

Terapia Moxa

Terapia Moxa

Terapia Moxa

Terapia Moxa

Acupuntura Tradicional

Acupuntura Tradicional

Acupuntura Tradicional

Acupuntura Tradicional

Livro Dr. Andy Rosenfarb / NJ

Livro Dr. Andy Rosenfarb / NJ

Campimetria olho esquerdo - 2006

Campimetria olho esquerdo - 2006

Campimetria olho esquerdo - 2016

Campimetria olho esquerdo - 2016

Campimetria olho direito - 2006

Campimetria olho direito - 2006

Campimetria olho direito - 2016

Campimetria olho direito - 2016